Convênios



Nova Convenção garante recomposição salarial e novos direitos

A negociação deste ano foi mais difícil, mas conseguimos acordar a recomposição salarial da inflação acumulada nos últimos 12 meses anteriores à data-base, medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) em 8,5%.

Garantir a recomposição salarial foi uma vitória importante, principalmente dado o grave cenário de crise de nosso Estado. Embora reconheçamos as dificuldades pelas quais passam as empresas, o salário do trabalhador deve ser protegido até o último esforço, pois não é mera questão econômica, é de justiça social.

Além do reajuste, também se estabeleceu a manutenção dos direitos assegurados pela Convenção Coletiva anterior, como também novas cláusulas que reforçam o compromisso das empresas com questões como Saúde e Segurança do Trabalho.

Esta conquista só foi possível graças à mobilização dos colegas trabalhadores em todo o Estado durante a campanha salarial. A pesar de, sendo sinceros, acreditemos que ainda haja necessidade de se melhorar o engajamento da categoria em algumas cidades, no todo consideramos a campanha como um sucesso e parabenizamos a todos que deram apoio ao movimento.

A nova Convenção Coletiva de Trabalho está em trâmite de registro no Ministério do Trabalho, mas todas as normas estabelecidas, inclusive o reajuste salarial, são retroativas à 01/11/2016.

 

SEM UNIÃO NÃO HÁ VITÓRIA, CONHEÇA SEU SINDICATO!




Convocação de Assembléia Geral

Convocamos TODOS os trabalhadores em serviços de laboratório do Estado do Rio de Janeiro, sejam associados ou não ao sindicato, para as Assembleias Gerais Extraordinárias a serem realizadas nos dias e locais informados abaixo, que terão como principal pauta a discussão e votação da PROPOSTA DE REAJUSTE SALARIAL E DEMAIS REIVINDICAÇÕES da nossa categoria profissional para o exercício 2016/2017.

Data e local das assembleias regionais:

NOVA IGUAÇU – 10/10/2016 – Rua Drº Thibau, nº 80;
VOLTA REDONDA – 11/10/2016 – Rua Embaixador Assis Chateaubriand, nº 18 (Aterrado);
PETRÓPOLIS – 13/10/2016 – Rua Irmãos D'Angelo, nº 48 (sobreloja);
NOVA FRIBURGO – 14/10/2016 – Rua Augusto Spinelli, n° 84;
CAMPOS DOS GOYTACAZES – 20/10/2016 – Rua Carlos Lacerda, nº 124;
NITERÓI – 21/10/2016 – Rua da Conceição, nº 188 (sala 2504A).


Todas as assembleias ocorrerão em 1º convocação às 13h30min. e em 2º e última convocação às 14h.

Lembramos todos os colegas que quanto mais pessoas conseguirmos mobilizar, mais peso teremos nas negociações com os representantes dos patrões. Neste momento de crise, quando crescem as forças políticas que tentam atacar nossos direitos conquistados, devemos mais do que nunca estar unidos para defendê-los.

Pedimos que todos repassem esta notícia aos seus colegas de trabalho. Dúvidas podem ser tiradas pelo telefone (21) 2621-6546.

Edital da Convocação (publicado no jornal “O DIA” em 23/09/2016)


JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!




Prazo para saque do PIS/Pasep 2015 foi ampliado

O prazo para os trabalhadores retirarem o benefício do Abono Salarial do exercício 2015/2016 foi ampliado para o dia 31 de dezembro de 2016. O prazo foi estendido pois mais de um milhão de pessoas que possuem o direito ainda não sacaram o benefício.

O Abono Salarial 2015/2016 equivale a 1 (um) salário mínimo. Para ter direito, o trabalhador precisa:

- Ter tido sua Carteira de Trabalho assinada pela primeira vez até 2010; 
- Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante 2014; 
- Ter exercido atividade remunerada para Pessoa Jurídica (empresa), durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, em 2014;
- Ter seus dados informados pelo empregador (Pessoa Jurídica) corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Formas de sacá-lo:

- Quem possui o Cartão Cidadão pode efetuar o saque nos caixa eletrônicos da Caixa, Correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas;
- Quem não possui o cartão, deve procurar uma agência da Caixa e apresentar um documento de identificação. Na ocasião, o trabalhador pode aproveitar para solicitar o Cartão Cidadão e cadastrar sua senha;
- Quem possuir conta individual na CAIXA tem o benefício depositado diretamente na conta, caso haja saldo acima de R$1,00 e movimentação.




Informações sobre o Mercado de Trabalho

Brasil já perdeu 623.520 postos de trabalho em 2016


No acumulado do ano, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), 623.520 postos de trabalho formal foram fechados, com variação negativa de 1,57% em relação ao mesmo período de 2015. Nos últimos 12 meses (agosto de 2015 a julho 2016), o total de demissões superou o de contratações em 1.706.459, representando uma variação de negativa de 4,18%.

Considerando apenas os dados de julho 2016, a Região Sudeste foi a que teve a maior perda de postos de trabalho, com perda de  45.638 postos de trabalho.

Brasileiro está demorando 9 meses para encontrar nova vaga

Segundo levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em cinco grandes regiões metropolitanas do país, divulgado em matéria do jornal O Globo, praticamente dobrou o tempo de procura por emprego.

O estudo mostra que o tempo médio de procura no primeiro semestre deste ano ficou em 36 semanas, ou 9 meses, entre os 3.025 milhões de desempregados das regiões metropolitanas de São Paulo, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza e Brasília, que são as áreas nas quais o Dieese faz sua pesquisa de emprego. Há seis anos, quando o Brasil vivia o pleno emprego, a busca durava, em média, apenas 20 semanas, ou 5 meses, tempo coberto pelo seguro-desemprego.

Fontes:
O Globo; Br2pontos; Dp. Imprensa da Força Sindical.




Centrais Sindicais se unem para defender direitos

Dada a investida que setor empresarial está organizando contra os direitos trabalhistas, disfarçada sob o discurso da “modernização”, as centrais Força Sindical, CUT, UGT, CTB, NCST e CSB realizaram nesta terça, 26 de Julho, a Assembleia Nacional dos Trabalhadores e reafirmaram a união para enfrentar esta ameaça.


As Centrais Sindicais criticaram os discursos governista e patronal sobre a necessidade de se fazer as reformas trabalhista e previdenciária como se esta fosse a solução dos problemas do país. E apontaram que o governo, por sua vez, não tem uma medida concreta para enfrentar a crise e o desemprego, baixar as taxas de juros, cobrar os sonegadores da Previdência; tirar do caixa da Previdência os pagamentos que não são devidos por ela.


A assembleia também se posicionou contra a proposta de ampliação da jornada de trabalho, a prevalência do negociado sobre o legislado, a liberação geral da terceirização. As Centrais não abrem mão do patamar mínimo legal assegurado pela CLT e pela Constituição de 1988.


No dia 16 de agosto as Centrais vão realizar o Dia Nacional de Luta pelo Emprego e a Garantia dos Direitos, e não descartaram fazer uma greve geral em defesa dos interesses da classe trabalhadora.


As centrais Conlutas e CGTB também manifestaram apoio ao posicionamento das seis centrais.













Homologação de Rescisão


Receba nossas novidades!